Estamos juntos- Liverpool












 Passámos o domingo em Liverpool, mas a cidade merece mais tempo. De manhã, fomos aos estádios do Liverpool e do Everton para felicidade do Gonçalo e do Miguel e almoçamos e passeámos, com tempo e sem correrias, na zona das Docas.
 Na cidade anda tudo muito à volta dos Beatles e ouve-se música pop por todo o lado. Foi uma boa oportunidade para pôr os miúdos a conhecerem as canções do Beatles e para lhes falar dos Fab Four. Por conhecer ficou o Bristish Music Experience e o mítico Cavern Club, onde os Beatles começaram. Tentaremos voltar.

Uma família com esperança- juntos em Chester












A diferença entre viajar para Angola e para Inglaterra é imensa: os voos muito mais baratos, sem necessidades de vistos, vacinas, cartas de chamada... Na sexta-feira, apanhamos avião até Liverpool (o Luís mora entre Liverpool e Manchester) e temos estado juntos.

Como professora de Inglês, sempre fui fascinada por todo este universo britânico e nem as caretas do tempo me incomodam. Gosto da casinha onde estamos, gosto dos supermercados (Tesco e Marks&Spencer), adoro ter uma Boots aqui ao lado, ter parques enormes onde os meus filhos jogam à bola e tudo me parecer que estou no no meio de um cenário cinematográfico.

Ontem, à tarde, fomos conhecer Chester que fica a cerca de trinta quilómetros de Widnes. Chester é uma cidade que já fica relativamente perto do País de Gales, foi fundada como fortificação romana e possui a mais completa muralha da Grã-Bretanha. É uma cidade cheia de charme, com edifícios da era vitoriana muito bem conservados que convivem muito bem com as lojas das melhores marcas. Há muitas esplanadas, espaços verdes onde não faltam os esquilos, ouve-se música nas ruas e não há a confusão de Londres. Vou querer voltar!

Para seguir no Instagram-aqui.

Sobre a fé

Fátima a Pé, 13 maio 2017 (obrigada Inês Santos pela foto e por tanto)
Considero-me uma mulher de fé. Rezo, vou à missa (menos vezes do que me faz falta), educo os meus filhos na fé (o Gonçalo tem andado afastado e com dúvidas  e eu respeito, claro), acredito em Deus e tenho uma devoção especial por Nossa Senhora. 
Contudo, também, tenho por vezes as minhas dúvidas e questiono. Quando tal acontece, tenho tendência para procurar os sinais. 

Sempre os encontrei.

O que é bom é para partilhar

No dia 6 de março, escrevi aqui no blogue que iria voltar a ver o Eurofestival. Assim foi. Torci e vibrei e acho que na alegria da vitória estava misturado um bocadinho de sentimento de vingança por tantos anos a torcer por canções em que sabia a letra de cor, que eram para mim as mais belas, mas que ficavam, com raras exceções, nos últimos lugares.
Apaixonei-me pela canção assim que a ouvi e gosto do Salvador irreverente e da sua vontade de mudar o mundo. Pela Luísa Sobral, que é a autora da tão bonita letra e compositora da música, já estava apaixonada há muito.

E, neste mês de maio, mês das mães, deixo-vos uma das canções dela que eu adoro.  Vejam, ouçam-na e cantem-na aos vossos filhos ( ainda ontem aconteceu lá em casa).

A vida é um instante...

Deixar ir o que não nos faz bem. Decidir que é desta que faço uma tatuagem. Acreditar, ter fé, procurar e encontrar os sinais. Tentar nunca esquecer a mulher que eu sou.

Jeans- experimentei e gostei

Jeans Salsa- Wonder Slim Push Up- 79. 99Euros

Nunca pensei comprar umas calças de ganga  modelo Push up. Já escrevi outros posts em que confessei que tenho alguma dificuldade em mostrar as formas do meu corpo e algum receio de ficar com um ar mais vulgar. já tinha experimentado várias vezes o modelo e nunca ousei comprar.

Mas ( há sempre um mas), o mês passado rendi-me a um novo modelo da Salsa (com cintura alta). São mais escuras que as da fotos, comprei-as justas porque normalmente dão-se um bocadinho e gosto de as vestir com uma blusa clássica por dentro. E acrescento: são muito confortáveis.

Aconselho a experimentarem bem os modelos, irem para casa pensar se não têm a certeza, voltar à loja e experimentar outra vez..as vezes que for necessário até concluírem que se sentem mesmo bem. Foi o que fiz e acreditem que, mesmo sendo mais caras do que na Mango ou Zara, umas boas calças de ganga valem o investimento ( preferível ter um par ou dois de jeans com que nos sintamos bem do que meia dúzia só a encher o armário).

Atenção: este post não foi escrito em parceria:)!

A filha da mãe que eu fui

Santuário de Fátima, agosto de 1972

Lamento muitas vezes a filha que eu fui. Difícil, rebelde, com a mania que sabia tudo.Nunca me esqueci de como eu testava a minha mãe até aos limites, de eu me achar superior porque a minha mãe não lia, de como eu não percebia como poderia a minha mãe ter tão pouca roupa no armário, de eu pensar que sabia muito mais que ela.

Envergonho-me, confesso, da filha ingrata que eu fui.Contudo, e mais ou menos na altura em que fui mãe (penso que isto acontece a muitas), o clique fez-se.
Hoje sei que a minha mãe, mesmo tendo apenas a 3ª classe incompleta, sabia muito mais da vida do que eu. Corrijo: eu não sabia nada.
Olhando para trás, lembro a minha mãe-formiguinha- trabalhadora para que nada faltasse, recordo a generosidade com os outros, os conselhos e ensinamentos e dou por mim a tentar, muitas vezes, ser como ela.
Fui a tempo. Já há anos que a nossa relação é outra. Agora, tento mimá-la eu (muito menos do que devia), conto-lhe da minha vida, ouço-a e dou-lhe beijinhos mesmo quando ela me quer fugir. Demonstrações de afecto como beijinhos e abraços não são fáceis para a minha mãe, talvez porque nunca os teve...Mas hoje eu sei que a sopa sem batata que ela me faz, os legumes que me prepara tantas e tantas vezes, estão impregnados de amor e carinho...são os  beijos que ela tem dificuldade em dar.

Fui a tempo, repito. Melhor,  fomos a tempo. Rezo todos os dias para que Deus ma conserve assim: trabalhadora, sem medos de dizer o que pensa, amiga do seu amigo, generosa, dona do seu nariz, sempre presente, uma verdadeira mãe.

Sei que a minha mãe já perdoou a filha que eu fui . Eu tudo faço e farei para que ela não volte mais.

Os meus presentes do Dia da Mãe- podem copiar!

Os presentes do Dia da Mãe que eu mais gosto são os que os meus filhos fazem/faziam. Gosto que eles me ofereçam palavras deles e não ligo muito a presentes caríssimos ou a flores.
O Luís sempre comprou um presente para eles me oferecerem neste dia, mas este ano, apanhado desprevenido, não teve tempo. Eu disse-lhe que não fazia mal e fui eu com os miúdos tratar do assunto. 
Talvez eu lhes devesse dar o dinheiro e serem eles a escolher, mas a verdade é que não foi o que eu fiz. Escolhi eu e será o presente deles.

O outro presente recebi-o do Boticário e, nem de propósito, é uma ótima sugestão de presente para este dia.  Já uso o creme Lily há muito tempo, já ofereci muitos boiões a pessoas de quem gosto e, este com um novo perfume, vai entrar também para a galeria dos eleitos Se há um produto que é a minha imagem de marca é o creme acetinado Lily, acreditem mesmo.


Creme Lily- 18.99 Euros
Colar Tous ( há mais cores ) -  32 Euros


Quimonos, quem gosta?

Tenho apenas um quimono e uso-o bastante...Agora ando tentada a oferecer-me um outro para o meu aniversário:).
Imagem 8 de QUIMONO ESTAMPADO da Zara
Zara- 29.99 Euros

Imagem 8 de QUIMONO LANTEJOULAS da Zara
Zara-69.99 Euros

Imagem 8 de CASACO QUIMONO BORDADO da Zara
Zara-69.99 Euros

A vida é um instante...


Celebrar abril sempre. Ir a Lisboa e perder-me nos jardins da Gulbenkian sozinha, sem medos, sabendo que sou uma ótima companhia para mim mesmo. Abraçar os que importam. Seguir em frente, tentando nunca esquecer a mulher que sou e que quero ser.

A vida prossegue...

Foto de Luís Meneses

Acho que desta vez a ida do Luís para Inglaterra processou-se de uma forma tão rápida que nos primeiros dias andei completamente à toa...Agora mais calma, expectante, tento voltar às rotinas de nós três aqui por casa, mas sempre de olho nos preços dos bilhetes de avião para Manchester ou Liverpool.

O Luís está a adaptar-se e as primeiras semanas são sempre difíceis...Eu tento apoiá-lo como posso e dou-lhe força, sabendo que só consigo estar bem quando o sinto bem.

A vida segue, prossegue... Não estou triste. Não estou alegre. Estou eu. 

Sandálias para colorir a vida...







Andei a namorar as sandálias no site uma data de tempo e acabei por não lhes resistir. Receio serem um bocadinho demais, mas ficam tão bem no pé e dão um toque feminino que eu gosto muito. São minhas e comprei-as aqui.

Uma família com esperança - Manchester

Resultado de imagem para manchester image of the city we heart it

Pois é...Há quatro anos foi Angola. Amanhã, depois de quase um ano em Portugal (um ano nada fácil, em que a família esteve junta, mas o Luís teve dificuldade em integrar novos projetos), Manchester vai deixar de ser só a cidade onde está o Mourinho para ser a cidade onde o Luís estará nos próximos meses.

Vamos ficar de novo separados fisicamente, mas Manchester, comparado com Sumbe, é ali ao lado. O Luís virá cá mais vezes e nós iremos, certamente, até lá. O Gonçalo e o Miguel reagiram bem, estão mais crescidos, mais autónomos e já se comprometeram a ajudar mais nas tarefas de casa.

E eu? Eu apoio o Luís  porque afinal  este é também um projeto da família. Contudo, e depois de já ter passado pela experiência de Angola, desta vez há algo que eu vou mesmo ter de fazer- tentar não me  esquecer de uma pessoa fundamental: EU mesma!


Uma família com esperança- here we go again!

Foto de Sofia Francisco.
Há quase quatro anos comecei aqui no blogue a escrever os posts " Uma família com esperança"; Este foi o primeiro e ainda sinto um aperto quando o leio. 

Ontem, ao final do dia, recebemos uma notícia que vai alterar de novo as nossas rotinas, mas ficámos contentes. Atordoados e com receios, mas ainda assim felizes. Eu, o Luís e o Gonçalo fomos buscar o Miguel ao treino e, no McDonalds da zona, falamos os quatro, ainda um pouco dormentes, da novidade. A vocês, que me/nos acompanham também contaremos brevemente.

Dicas minhas para não dizer " não tenho nada para vestir"

A minha amiga Inês, que é mais nova do que eu, disse-me que uma das coisas que aprendeu comigo é que menos é mais e que era melhor ter menos roupa, mas de melhor qualidade - e esta é a dica número um que vos deixo. Vamos às outras:

Se vissem o tamanho do meu armário, acho que ficariam admirados. É pequeno e não tem muitas peças de roupa: tenho peças que uso há muitos anos e que são na maioria blusas sem muitos detalhes e em tecidos que não amarrotam, vestidos que me favorecem, calças skinny, saias pretas curtas (só com collants) e casacos de cor neutras. 

Para dar apontamentos de cor, uso e abuso de écharpes (é um vício e, por vezes, até no verão uso).

Quando compro uma peça mais tendência,  tento que não seja too much, porque acho que pesa (faz-me mais velha, pronto).

O que não tenho mesmo no armário são peças com  decotes enormes, estampados berrantes, animal print, camisolas com frases ou logotipos. 

Sapatos e malas tento que sejam de qualidade e que tenham bom ar (sapatos de salto só se assentarem bem no pé e sem plataformas enormes).

De manhã, não demoro muito a vestir-me porque tenho sempre um ou dois conjuntos que resultam e que sei que com eles me sinto bem. 

Nunca me esqueço de blush, rímel e batom e...o sorriso, claro!


A foto, sem filtros ou retoques, foi tirada no passado domingo. Os óculos são Ray-Ban e têm quatro anos, a carteira é da Tous (comprada nos saldos e já é o terceiro ano que me acompanha), os sapatos em pele são dos saldos do ano passado e o vestido é a única peça deste ano ( Zara- 29.99Euros). 

A vida é um instante...

Para seguir no Instagram- Gira aos Quarenta- aqui

Pessoas que me inspiram #2


A minha vontade de postar aqui a foto da minha amiga Cristina é enorme, mas sei o quão reservada ela é e não achei boa ideia. Mas tenho que vos falar dela. A Cristina é uma mulher com mais de cinquenta anos que é linda de morrer- alta, magra, cabelo longo, dentes perfeitos e gargalhada solta. Sabem aquela amiga que nós temos que quando entra numa sala os olhares se viram para ela? A Cristina é assim.

Ela não sabe (vai ficar a saber hoje), mas é uma mulher que me inspira todos os dias. A vida não foi sempre fácil, mas nunca a deixou amargurada. As pessoas podem até ficar intimidadas pela sua presença, mas ela desarma-as com a sua boa disposição. A Cristina ajudou-me a não me esquecer de mim, a cuidar-me, a não me queixar se os sapatos me magoam, a ser menos queixinhas...

Ela faz-me bem.  Ela diz-me a verdade. Ela é minha Amiga. Ela faz-me acreditar que, com mais de cinquenta anos, podemos continuar lindas... 

A Cristina hoje faz anos e eu, egoisticamente,  quero que viva muitos anos para me continuar a inspirar...

Há posts que eu nunca deveria escrever...


Hoje não há açúcar no mundo que torne as amêndoas doces. Os ovos de  chocolate também serão amargos. A tristeza invade quem conheceu o David, menino-homem de olhar doce e sorriso galã, que partiu hoje... tão cedo, tão demasiado cedo...

Aqui no blogue, eu não costumo falar muito das aulas, dos alunos...Eu sou professora, como sabem, e gosto muito. Todos os anos sou também diretora de turma e é dos cargos que tenho prazer em desempenhar. O David foi meu aluno e da minha direção de turma no 5º e 6º anos e hoje, quando seguia para o estágio profissional, partiu. 

A minha dor é ínfima comparado com o dos seus pais. Sei que não há palavras que os confortem, não há abraços que os consolem...Sei, mas não imagino sequer a dor... Só lhes posso dizer que cumprirei o desejo do David (guardo com carinho o caderno em que ele escreveu que, apesar de eu lhe ralhar e de eu o castigar, gostava de mim e esperava que eu não o esquecesse).


O David viverá sempre no meu coração. Nunca o esquecerei. Como poderia?

Não te esqueças de ti

           
            

            Caíste?             
            Levanta-te, mesmo que devagarinho.

             Estás triste?
             Deixa as lágrimas caírem.

              O sol fugiu?
              Acredita que voltará.

             Não gostas do que o espelho  mostra?
             Promete-te que vais investir em ti.


             O tempo corre veloz?
                                                     Corre. Escorre.

                             E, por isso, não te esqueças de ti.



TPC #3

O bom destes trabalhos de casa é que são facultativos...

Esfoliar...

61470_13275263475332f6f9d7bde.jpg

Ouvir


Vestir

Blusa com renda - Pó  - SENHORA | H&M PT 1
H&M


Ler


Resultado de imagem para pedro mexia malparado