Vou


Já ando aqui com a cabeça às voltas e mais voltas por ir deixar os meus petizes durante cinco dias. Sim, só são cinco dias...parto na segunda de madrugada e regresso na sexta à noite. O meu limite são cinco noites, mais do que isso é difícil... Pois, mas como ia dizendo a cabeça já anda às voltas... É que para além de ter  minha própria mãe a dizer " Ai, lá vai o pobre rapaz ficar sozinho a tomar conta dos filhos", no outro dia ainda não me esqueci de que uma colega me disse " eu era incapaz de deixar os meus filhos, nunca os deixei nem uma noute, eu não conseguia". Eu sorri, mas aquela conversa incomodou-me. Custa-me muito ( mesmo muito) deixar os meus rapazes, sinto saudades imensas e tenho sempre medo do " e se acontece alguma coisa". É o velho conflito entre o que devo ou acho que devo fazer... Mas, mesmo borradinha de medo, embarco, vou, atiro-me aos projectos que sei que me fazem feliz, me fazem crescer e que me fazem acreditar que a vida não é só dia sim, dia não, como diz a Mafalda.
Já não é a primeira vez que os deixo por uns dias.A primeira vez  o meu mais pequenino tinha onze meses. Tive a oportunidade de ir à Escócia e fui. A chorar por dentro, a telefonar de hora a hora, mas fui. E ainda bem. Sei que na altura foi crucial o apoio que o meu  rapaz me deu ( e continua a dar) e a conversa que tive com uma amiga. Eu andava indecisa, porque não queria deixar as crias e ela então disse-me esta " Olha lá, quando eles tiverem dezoito anos tu vais dizer-lhe que tiveste oportunidade de ir aqui e acoli, mas que não foste para não os deixar ...sabes o que é que eles vão dizer? Vão dizer assim...Ó mãe, foste tão palerma, mas por que é que não foste?" Também é por isto que eu vou...




8 comentários :

  1. Vai e aproveita!
    Se sabes que eles ficam bem entregues (com o papá pelo que percebi) nada temas!
    Além de que o "acontecer alguma coisa" pode acontecer em qualquer altura, estejas tu presente ou não...

    Leva o coração na boca e eles no pensamento! Mãe é assim (não sei com conhecimento de causa, mas calculo). :)


    Beijinhos grandes!

    ResponderEliminar
  2. Não somos só mães, também somos mulheres com desejos, sonhos, ambições e necessidades próprias e já o éramos antes de eles nascerem...Quanto mais realizadas estamos melhores mães seremos porque os filhos ganham com mães presentes claro mas sobretudo com mães felizes:) bjos

    ResponderEliminar
  3. Vá e aproveite tudinho!! Ainda me lembro da 1ª vez q deixei o meu filhote em casa dos meus pais para passar uns dias...fiz o caminho todo de volta a chorar..., mas das outras vezes já fui mais descontraida. (mas ainda morro de saudades dele qdo estamos longe...) Faz bem a todos, a si porque anda mais confiante e feliz e isso reflete-se, a eles que ficam cheiinhos de saudades da mãezinha, e ao pai que fica todo orgulhoso que tem oportuninade de cuidar das crias sozinho.

    beijinho e boa viagem

    ResponderEliminar
  4. Minha querida,

    uma mulher preenchida e feliz é uma melhor mãe e uma mãe melhor!!! Vai e aproveita pois os teus filhos só vão sentir orgulho de olhar apra amulher linda, profissional e apaixonada pela vida que têm!
    Bjo. Sandra Campos

    A minha Francisca tem 17 meses...

    ResponderEliminar
  5. Obrigada a todos pelo apoio. As vossas frases já não desaparecem da minha cabeça:)

    ResponderEliminar
  6. Vai, meu doce! Eu sei que é difícil (a última vez que fui mais tempo, foi a um congresso à Áustria e também fui com o coração apertadinho todo o tempo), mas é preciso:
    - para nos fazer crescer, como mulheres, mães, profissionais, sonhadoras
    - para nos fazer sentir saudades uns dos outros e preencher esse vazio com uma força redobrada aquando do regresso
    - para nos apaixonarmos pelo mundo e pelo que ele tam para oferecer
    - para trazeres um pouco dessa vivência par casa e fazeres com que os que ficam partilhem da tua experiência
    Vai e delicia-te (mesmo que a dor da separação permaneça)
    Beijos muitos

    ResponderEliminar
  7. Vai e vive!!!! Pois eu sei o que é renunciar a tudo para sustentar um casamento que já não tem cura (porque sempre me apaguei).
    Sei também que as minhas filhotas embora se orgulhem da mãe que têm, sabem que ela renunciou a todos os sonhos por um pai que não deixou a mulher "respirar" e sentir-se feliz e realizada. Beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Uma mulher completa. feliz e realizada será certamente a mãe mais esclarecida e melhor conselheira. Tudo o que te possa enriquecer apenas pode ser benefico aos teus petizes. No final de tudo, a saudade ainda torna a hora do reencontro uma festa e um estreitar de afectos. Com o marido, havendo esse entendimento e sabendo gerir o tempo quando se está junto tambem pode ser muito bom. Pena é daqueles que fisicamente estão perto e vivem vidas tão distantes

    ResponderEliminar