www.alimentestaideia.net



Se há mulheres que eu admiro, uma delas é Isabel Jonet. Pela força, pela luta, pela sobriedade, pelas palavras e acções certeiras.
E, este ano, não há desculpa para quem não foi ao supermercado no fim-de-semana. A recolha de alimentos continua até dia 5 de Junho, aqui!

7 comentários :

  1. E eu já contribuí!!!! ;)

    ResponderEliminar
  2. Em muitos anos foi a primeira vez que não estive a ajudar no armazém mas, desta vez foi impossível.

    Beijinhos grandes

    ResponderEliminar
  3. Nós também contribuímos:) Apesar de a vida não estar fácil, apesar de ter três filhos, apesar de estar numa situação precária no meu trabalho, não conseguiria não aderir a esta causa. Nunca sabemos se um dia não iremos precisar também.

    ResponderEliminar
  4. Cá em casa tbém se contribuiu desta vez pela internet.
    E quem não simpatiza com uma Sra de ar tão simpático e que se nota á distancia que dinheiro não lhe deve faltar e ainda assim se preocupa com os outros?

    Maggie

    ResponderEliminar
  5. eu já dei no Pingo Doce!!!

    ResponderEliminar
  6. Há já algum tempo que sigo o seu blog e gosto muito. No entanto, não concordo nem contribuo para o banco alimentar contra a fome. não espero que acredite ou que tenha tido conhecimento desta situação, que foi completamente abafada, mas gostaria de a informar, uma vez que me sinto mal por todas as pessoas que ajudam e contribuem, muitas vezes sem poder, pois nem sempre quem mais precisa é ajudado.
    trabalhei no casino estoril durante alguns anos, assim como outros membros da minha família e costumava sair quando o casino fecha, às 3 da manhã. Era comum juntarem-se no casino alguns sem-abrigo à espera dos restos de comida que o casino não aproveitava, mas como tal situação dava uma má imagem ao casino, decidiram doar todos os restos e alimentos não consumidos no dia ao banco alimentar contra a fome. durante 5 anos, TODOS OS DIAS, o casino enviava comida, incluíndo lagostas, cada uma no valor de 50€ e pregos, pois sobravam muitos, e mesmo eu trazia para casa alguns todos os dias. Veio a saber-se que, durante os 5 anos que o casino doou comida, NENHUM ALIMENTO PROVENIENTE DO CASINO FOI DOADO, principalmente as lagostas. Ficavam sempre para quem trabalhava no BACF. Assim sendo, o casino estoril nunca mais doou comida para a referida instituição. o caso foi abafado, nunca se tornou do conhecimento público. algumas pessoas que trabalhavam no casino estoril na altura, incluíndo eu, tivemos conhecimento desta situação, uma vez que a comida deixou de ser doada. É triste e revoltante e principalmente, uma falta de respeito para quem precisa e para quem dá o seu tempo, energia e dinheiro a contribuir para esta associação. eu recuso-me terminantemente a fazê-lo e sinto-me mal por ver as pessoas a fazer voluntariado e a perderem o seu tempo em supermercados a entregarem sacos às pessoas e a recolher alimentos, sem fazerem a menor ideia desta situação. Os pobres também têm direito à comida de um casino. têm o direito de comerem pregos e lagostas.
    por gostar muito do blog e concordar com o conceito e ideia, achei que devia ter conhecimento desta situação. acho maravilhosa a ideia de se ajudar quem mais precisa, contribuindo com o que se pode, mas não concordo com o facto de escolherem quem fica com o quê.
    espero que não fique incomodada com este desabafo, mas penso que a verdade é para ser dita, e vem sempre ao de cima.

    ResponderEliminar
  7. a empresa onde trabalho faz doacções de alimentos ao Banco Alimentar no determinado valor, o Banco Alimentar passa um recibo que serve para a empresa deduzir no IRS. Tudo mto claro.

    Beijoca
    Maggie

    ResponderEliminar