Complicadinha...eu.

Il_570xn.379503766_r9sl_large
Há dias assim e semanas assim, em que parece que nada acontece em que nos sentimos infinitamente "normais". Ser normal é bom, mas às vezes assusta. Parece que a nossa vida vai ser sempre igual e que nós só estamos a assistir passivamente ao desenrolar de uma novela, daquelas chatas, em que nada se passa.

Ter passado dos quarenta anos não ajuda. Como se só nos faltasse agora envelhecer.
E acho que isto nada tem a ver com a crise. Tem a ver comigo. Com os meus receios e dúvidas. Com o facto de que tenho de aprender a viver a valorizar mais os momentos e a acreditar que ainda há muitos bons momentos para serem vividos.
Mas... conseguem perceber? Parece que o ponto alto da minha vida passou... Acabar o curso? Feito. Ter emprego? Feito. Casar com a pessoa que se ama? Feito. Ter uma casa? Feito. Ter filhos? Feito. 
Eu sei que isto é reclamar com a barriga cheia, e eu não gosto de ser uma pessoa ingrata. Eu sei e sinto que sou uma sortuda e a verdade é que a maioria dos dias não me sinto como uma mulher de quarenta anos, mas há dias em que os meus quarenta e dois anos estão completamente infiltrados na pele e eu apenas sinto a vida a escorrer...
Para quem me lê e é mais novo, não se apoquentem...isto passa...é uma minoria de dias a sentir-me assim. Para quem tem a minha idade ou mais um anito ou outro, uma pergunta...Costuma acontecer-vos ou é apenas a minha mania de pensar demais nas coisas?

14 comentários :

  1. Fique descansada... acontece a todas. Eu já vou nos 48 e às vezes ainda me acontece. Só temos que pensar, que se vivesse-mos, sei lá, num país islâmico, por exemplo, era seguramente muito pior, se não estivesse-mos saudáveis, era muito pior, se ainda nos faltasse fazer tudo o que tinha-mos em mente aos 20 anos, era muito pior. E ir inventando novas metas para atingir, por exemplo, a Sofia escreve tão bem, já pensou escrever um livro? nem que seja uma história infantil, para começar, boa?

    ResponderEliminar
  2. É a sua mania de pensar muito nas coisas!
    Viva a vida e deixe q Deus se encarrega de colocar no seu caminho o q for melhor pra vc viu??? Relax.... bjs....

    ResponderEliminar
  3. Eu sou assim... tal e qual! Quase nos 42 anos e agradecida pela linda vida que tenho e por ter saúde... tenho desses dias muitas vezes! Parece que não tenho mais objetivos na vida senão viver a rotina e ver crescer os filhos. Acho que tem a ver com a mudança de idade... mas temos que mudar também os nossos objetivos. Criar outros. Agora, deixar de pensar nas coisas, no futuro? Isso não... faz parte e temos que pensar muito bem pois as coisas não estão nada fáceis!
    Vamos ser umas quarentonas ainda mais felizes... ai se vamos! :) bjinhos
    Nuxa

    ResponderEliminar
  4. Olá Sofia
    Vou comentar de novo só para lhe dizer que não se apoquente com o passar dos anos.Aos 50 vai sentir-se melhor ainda e depois ainda com mais sabedoria ok?

    ResponderEliminar
  5. Ui que isto anda a espalhar-se. Será contagioso? :D Há dias assim, mas isso passa. A mim vai passar lá para Fevereiro. :D

    ResponderEliminar
  6. Pois eu que sou muito mais velha, acho espantoso que aos 40 anos se ache que já está tudo feito. Nem faz ideia do que ainda tem pela frente para fazer... se lhe apetecer é claro! Porque se não lhe apetecer não lhe auguro grande futuro. Olhe à sua volta e vá em frente. Sempre!
    Maria João

    ResponderEliminar
  7. Ai Sofia! Eu tenho 36 (quase37) e já me sinto assim tanta vez! Não me posso queixar da vida até porque ela sorri-me imenso mas sinto-me tantas vezes assim... Que belo texto! Beijinho

    ResponderEliminar
  8. Ai menina, tenho 62 e já ontem tive um dia de cão a sentir o mesmo que a menina ! O que vale é que nem sempre se sente isso, mas é uma coisa normal, acho eu, no passar dos dias pela vida. E também não tenho de que me queixar. Tenho tudo o que muita gente deseja, e, no entanto, sou assaltada por este pensamento: que fazer? Que estou a fazer que me falta tudo? Absurdo! Contradições do espírito feminino, é o que é. Já os homens são muito mais terra a terra e só ganham com isso. Desabafos, os nossos. Beijinhos.
    Luísa

    ResponderEliminar
  9. Sofia, como sabes sou mais nova que tu... e mesmo assim por vezes sinto isso. Acho que é perfeitamente normal.
    No meu caso, olha... arranjei novas motivações: um blog de culinária para o qual há sempre uma nova receita para fazer e fotografar, o meu Cavalinho de Madeira ao qual me entrego sonhando sempre que ainda me dará muitos motivos de orgulho, o meu ballet que agora é uma paixão...
    Enfim, acho que é disso que precisas, encontrar motivações que te deixem manter os sonhos 'abertos'.
    Grande beijinho

    ResponderEliminar
  10. Sou mais velha. Tenho tudo o que elencou. Mas tenho algo mais que só a idade nos trás e que é...bom senso. Para mim é uma grande mais valia.

    ResponderEliminar
  11. Pois eu tenho 44, e a minha vida era quase assim, FELIZ!
    E a empresa onde trabalho há 21 anos entrou em insolvencia, vencimentos em atraso, muitos euros, pressão, pânico, depressão, hoje meti baixa.Não aguento mais.Quero voltar a ser feliz.
    Portanto amigas, sejam felizes com o que têm, porque a qualquer momento a vida muda...e ai percebemos o quanto eramos felizes.Eu estou bem, com menos dinheiro é certo, mas a sentir-me bem até mudar de emprego, vai ser duro, vai mas se Deus me ajudar vou superar.

    ResponderEliminar
  12. Tenho menos 3 anos e só não tenho filhos, de resto cá está a estabilidadezinha, que até é boa, mas... De facto, falta aquele desafio...

    ResponderEliminar
  13. Entrei por mero acaso, ao ler este seu texto não podia sair sem deixar um comentário.

    A idade é uma estação, onde cada um de nós passa por invernos, primaveras e as restantes estações, mas a verdade é que a idade está na nossa mente, claro que os anos fazem-se notar no nosso corpo, mas é a vida. Cada um de nós tem os seus encantos e beleza em todas as etapas da vida. Estou quase a cruzar a meta do meio século e não me importo, tento viver, se possível com um sorriso, embora nem seja muito efusivo. Vou ficar por aqui, não quero que este meu comentário mais pareça um testamento. Sorria!

    ResponderEliminar
  14. Olá Sofia! Descobri o seu blog hoje, por acaso... e tenho estado a ler e a deliciar-me com os seus posts. E deixe-me dizer-lhe que é realmente bonita.Faz justiça ao nome do seu blog.
    Em relação a este post permita-me contar-lhe um pouco de mim. Tenho 34 anos, um filho com 11 anos e um casamento feliz há 13 anos. Depois de fazer 30 anos comecei a atormentar-me com estes pensamentos, que a minha vida era uma m****, que não tinha feito nada a não ser casar e ter um filho. Comecei a sofrer imenso com isso, a achar que tinha que mudar de vida, e isso teve consequências graves, não para mim, mas para o meu marido e filho. Decidi pôr termo ao casamento e estivemos separados durante 2 meses. Primeiro senti-me bem, mais liberta das tarefas domésticas, saí mais com as amigas, enfim, queria voltar aos meus tempos de solteira.Hoje dou graças a Deus porque o meu marido nunca desistiu de mim, nunca desistiu de nós e acabamos por voltar. Aprendi uma coisa: a dar valor ao que tenho... e pronto. Desculpe o desabafo.

    ResponderEliminar