E quando os nossos filhos sofrem?

529600_3583332301161_645417785_n_large
Dom Miguel foi ao Baile de Carnaval com a prima e, passado dez minutos, entrava de rompante pela sala dentro, enquanto despia o seu fato de ninja preto e vermelho.
Estava furioso e eu nunca o tinha visto assim. A minha irmã seguia atrás dele com a espada  que ela própria lhe tinha oferecido, partida. E  foi então que ela explicou, porque dele não saía uma palavra. Pois muito bem, mal ele entrou no recinto, onde estavam os amiguinhos, um colega dele puxou-lhe a espada da mão e partiu-a. Segundo a minha irmã, ele apenas sussurrou "até amanhã" e desatou a sair do salão.

Foi para o sofá, com um nó tão grande na garganta, que não chorou nem abriu a boca durante duas horas. Eu fiquei um bocadinho à toa, confesso. Não estava à espera que o desgosto o pertubasse tanto. Mas, depois lembrei-me de ter lido que quando nos estragam um brinquedo novo aos oito anos, é como se nos fizessem um estrago no nosso carro (ou vestido) novo. E não subestimei a dor do meu menino.

Sem saber bem o que fazer, cocei-lhe as costas e contei-lhe o que também eu tinha sofrido quando me cortaram o cabelo à rapazinho (eu queria o meu cabelo de volta), o que a minha irmã sofreu por lhe terem deixado os seus brinquedos em França quando voltámos para Portugal, o que o irmão também sofreu na escola por não gostar de futebol. A dor não passou, mas aliviou.
É que há uma coisa que a minha intuição de mãe sempre me diz para fazer: nunca desvalorizar o sofrimento de um filho.


8 comentários :

  1. Quando o sofrimento é genuíno a causa não interessa. Cada um de nós sofre por razões diferentes e a idade precisamente ensina-nos a fazer alguma triagem, portanto teve toda a razão em não desvalorizar. Para ele custou mesmo ... e comportou-se com a dignidade de um verdadeiro Homem. Mereceu o carinho sem dúvida :-)

    ResponderEliminar
  2. E a tua intuição - na minha perspectiva - está certa! E dói-nos a alma só de os ver naquele estado.

    Abracinho

    ResponderEliminar
  3. Muito verdade o que dizes, só temos que nos lembrar que já tivémos a idade deles.

    ResponderEliminar
  4. Até a mim me doeu. Tadinhos... Desgosto é desgosto, sofrimento, é sofrimento, seja ele por que razão for. E a nós, até nos dói a alma. Amanhã vai estar melhor. :)

    ResponderEliminar
  5. Custa tanto vê-los sofrer, seja porque motivo fôr, é doloroso.
    Mas a tua intuição quanto a mim está certa, eu faço o mesmo!

    ResponderEliminar
  6. Ai querida nem imagino como deve ser difícil quando eles estão assim mas és uma mãe fantástica e isso vê-se pela forma como lidaste com a situação.

    Beijão grande querida

    ResponderEliminar
  7. Gostei imenso desta tua partilha e podes ter a certeza de que a guardarei aqui no cantinho onde guardo tudo o que possa achar que me será útil para o meu filhote.
    E... adorei o novo look :)

    Grande beijinho

    ResponderEliminar
  8. Coitadinho!! Imagino a dor que deve ser vê-lo assim! O coração fica mesmo apertadinho e magoado! Mas é a vida, é assim que crescemos! :)))

    Beijinhos! Adorei!
    Maria
    10cmdesaltoalto.blogspot.com

    ResponderEliminar