Bem-vindo, José Pedro!

Baby Babar.

Umas das minhas grandes amigas foi hoje avó. eu sinto-me mesmo feliz porque consigo sentir a felicidade que ela está a viver. tenho a certeza que ela vai ser uma avó fantástica. neste momento  queria aqui escrever muitas palavras bonitas para marcar o momento, mas o poema de Sebastião da Gama não me sai da cabeça e roubou-me a inspiração...


Quando eu nasci,
ficou tudo como estava,
Nem homens cortaram veias,
nem o Sol escureceu,
nem houve Estrelas a mais…
Somente,
esquecida das dores,
a minha Mãe sorriu e agradeceu.
Quando eu nasci,
não houve nada de novo
senão eu.
As nuvens não se espantaram,
não enlouqueceu ninguém…
P’ra que o dia fosse enorme,
bastava
toda a ternura que olhava
nos olhos de minha Mãe… 

4 comentários :

  1. Muito bonito o poema de Sebastião da Gama que não conhecia.
    Parabéns ao Zé Pedro, à mãe e à avó!
    Beijinho Sofia!
    vidademulheraos40.blogspot.com.

    ResponderEliminar
  2. Quando outros já expressaram tão bem o que queremos dizer, fazemos nossas as suas palavras!

    ResponderEliminar
  3. Obrigada, amiga! Fiquei MUITO sensibilizada!

    ResponderEliminar
  4. Obrigada, amiga! Fiquei MUITOOO sensibilizada!

    ResponderEliminar