Dia (difícil) do Pai


Sempre gostei de escrever sobre o meu pai, mas neste momento as saudades apertam tanto que parecem não deixar fluir as palavras. Sinto-lhe muito a falta e o facto de não ter o pai dos meus meninos por perto, neste dia, também não ajuda muito.

Não há muito a fazer, mas há sempre algo que nos ajuda a ultrapassar momentos mais difíceis. Como rever fotografias... Esta que aqui posto é das minhas preferidas: eu a fazer a festa, a minha irmã protetora como sempre e o meu pai com a felicidade estampada no rosto.

A vida é feita de momentos felizes, por isso, quem tem um verdadeiro pai, diga-lhe que não o esquece nunca. É o que eu vou dizer ao meu.

3 comentários :

  1. Deixaste-me de lagriminha no canto do olho. Beijo grande

    ResponderEliminar
  2. Como eu percebo.
    Nunca foi de exprimir muito as emoções, no entanto a vida assim nos obriga, e uma vez emigrado, as saudades daqueles que mais gostamos tornam-se gigantes e nós pequeninos, no entanto há sempre uma maneira de dizermos aquilo que sentimos, mesmo que seja apenas para nós.
    Desculpa o egocentrismo do meu comentário mas apenas quero transmitir que o que mais importa é percebermos os nossos sentimentos!
    P.S. Pai é só uma palavra, uma boa mãe faz os dois papeis!

    ResponderEliminar