Angola...a caminho outra vez!


Tenho andado a preparar tudinho para voltarmos a Angola. Já sei que não vale a pena levar muita roupa e quanto a sapatos de salto alto basta um par. Quanto aos miúdos, levo t-shirts que lhes estão a ficar pequenas ou mais antigas (que já vieram de primos) e depois ofereço-as antes de regressar a Portugal. 

Tenho saudades da vida que levamos em Angola. de termos mais disponibilidade um para o outro e para os nossos filhos, dos jantares despreocupados, das noites sem necessidade de casacos, de passar a vida a receber sorrisos de quem não conheço (e a sorrir muito também). No entanto, também tenho os meus receios... são os mosquitos, é ter muito cuidado com a água, é lembrar os miúdos para lavar os dentes com água engarrafada, é tentar que não se magoem porque os hospitais no Sumbe são pequenos ( para ser realmente sincera assustam-me) e estamos a quatro horas de Luanda..

Já são dois anos de vida assim, falta mais um para Luís acabar o visto de trabalho. O "a gente habitua-se" não é bem assim e não sei se o Luís aguentaria por lá muito mais tempo se não tivesse este mês de oxigénio puro que é  estarmos juntos, a partilhar o dia a dia dele e a vivermos uns para os outros quase em exclusividade...

Quanto ao que levo na bagagem e que são mesmo essenciais para mim:
- Muitos livros (requisito sempre alguns na biblioteca);
- Jogos de cartas, monopólio...;
- Chá (é caro em Angola);
- Gelatinas sem açúcar;
- Uma ou duas echarpes;
- As minhas botas ( há muito pó nas ruas);
- Repelentes e protetor solar;
- Medicamentos;
- Queijos portugueses (para oferecer quando vou jantar a casa de alguém).




4 comentários :

  1. É preciso muito "jogo de cintura" para conseguir manter a família unida mesmo à distância. Nem posso imaginar o que deve ser para vocês mas admiro muito a forma como se organizaram, enquanto família, e trabalham nesse sentido, é muito bonito e importante isso acontecer, por mais que implique esforços e nem sempre seja fácil. Um grande beijo, boa viagem :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh...Obrigada. Estas palavras dão força! Beijinhos...

      Eliminar
  2. Sofia, mais um mesito em Angola, se o meu fim de semana fosse constituído por 2 dias livres, tenha a certeza que marcaríamos algo.
    Compreendo (pois já estive em diversas versões, filha de pai em angola, esposa de marido em Angola e sozinha em Angola) que este mês seja um mês muito necessário para quem passa o ano distante. Não consigo expressão em palavras o que isto significa, só quem passa por elas sabe!
    Quanto aos medos, claro que eu já relativizo (passo aqui a maioria do ano) o facto da água e dos cuidados! Quanto aos mosquitos, é o que tem de ser, conheço quem passe a vida a colocar repelente e apanha paludismo várias vezes e eu que não tenho atenção nenhumaaaaaa nunca apanhei.
    Relaxe e aproveite!
    Essa de que as família se habituam, não acredito nisso! A menos que algo não vá bem nos relacionamentos. Como habituar a estar longe de quem amamos, a perder imensas coisas juntos!
    Boa viagem...
    Aproveitem para descansar, repor energias, divertir, ler, brincar, passear, sorrir muito e continuarem a ser felizes...
    Um grande mas mesmo grande beijinho
    MR��
    Blog Saga da Emigração

    ResponderEliminar
  3. A lista parece me acertada e completa, mas uma sugestão: para o próximo investimento livros digitais... ficará espaço na tua bagagem e eu gostaria de participar nos donativos....

    ResponderEliminar