Uma família com esperança #20


O tempo escorrega-nos...trinta dias já quase passaram e hoje começo a fazer as malas para regressar.
É um regresso agridoce e dorido porque o Luís fica por aqui mais um mês... Mas sabemos que o caminho é só um: respirar bem fundo, segurar as lágrimas à frente dos meus meninos, acreditar que esta é apenas uma fase passageira na nossa vida.

Como nós há muitas famílias e nós ainda temos a sorte do Luís ter quatro viagens por ano e de nos podemos permitir a vir cá passar um mês com ele...Por isso é que eu evito queixumes...

Quanto a vivermos aqui os quatro, voltei a comprovar que não era possível. Aqui em Sumbe é muito difícil encontrar escolas para o Gonçalo (vai para o 10ºano) e mesmo que eu vivesse em Luanda com os miúdos, só daria para nos vermos ao fim de semana e o nível de vida é demasiado caro para o suportarmos.

Vinte e oito dias passaram: não fiz tudo o que queria (não fui à Missão, o que me deixou tristíssima, mas foi por razão de força maior que explicarei um dia destes), não fui tanto à praia como gostaria...

Contudo, já o sabemos, planos são planos e à medida que o tempo passa a certeza é cada vez maior: aproveitar o tempo, saborear os dias, sorrir mais e agradecer. Afinal, se há uns anos atrás me dissessem que eu estaria agora a escrever um post com mamoeiros e embondeiros como paisagem de fundo, eu dificilmente acreditaria. Pois...



5 comentários :

  1. Querida Sofia,

    A Vida dá tanta Volta! Mas gosto da sua visão, e ai está algo que tenho tentado colocar em prática, nas situações menos boas, há sempre algo bom!

    Mas não há nada melhor que uma Família junta! E quando falo junta não é próxima.

    Que esta situação seja passageira! Pois consigo sentir a tristeza neste Post!

    Todas as familias que vivem uma situação como a sua merecem o meu maior respeito e admiração, pois não é fácil.

    Um beijinho enorme...

    MR<3
    Blog Saga da Emigração
    @sagadaemigracao

    ResponderEliminar
  2. às vezes há estes obstáculos na vida para nos tornarmos mais fortes e de certeza que tu és uma mulher valente!

    ResponderEliminar
  3. Fiquei arrepiada e com as lagrimas nos olhos, porque a apesar de ser menos tempo de cada vez também passo por uma situação semelhante e custa muito. Aguentar, sorrir à frente dos filhos, tentar compensar a falta do pai.... ser mãe e pai ao mesmo tempo.
    Mas depois penso há situações bem piores ergo a cabeça e sorrio.
    Beijos
    Bom regresso.

    ResponderEliminar
  4. Olá Sofia,
    quando passa, esta musica na rádio, faz-me lembrar esses momentos dos dias anteriores às partidas...pelos quais eu também já passei...

    https://www.youtube.com/watch?v=KecKymD-OHc

    Força!

    Beijinhos Maria

    ResponderEliminar
  5. A vida é cheia de caprichos mas no fundo tudo se encaixa!
    Beijos a todos!
    Paula

    ResponderEliminar