Dicas úteis de poupança para quem vai viajar para a Finlândia...


Aqui em casa consideramos que viajar é um investimento que fazemos em nós próprios. Contudo, é difícil gerir o orçamento de uma família de classe média e incluir neles viagens ao estrangeiro. Desta vez, aproveitámos que eu tinha uma bolsa Erasmus e fomos os quatro. Confesso que não ir ao Algarve estas férias me deixa saudades, mas como diz o povo "não se pode ter tudo!"
A viagem à Finlândia foi muito enriquecedora e foi um abrir de horizontes que nos faz tão bem. No entanto, como é um país muito caro, tivemos que gerir bem os euros. Eis então as minhas dicas (que também podem servir para outros países).

- Se quiserem viajar dentro da Finlândia optem pelo comboio e não por avião; é bem mais barato, as carruagens são confortáveis e a paisagem é inspiradora. Contudo, a não serem que tenham crianças pequenas, evitem a carruagem das crianças...É que têm parque infantil dentro e podem ser muito apropriadas, mas os gritinhos ao fim de uns tempos irritam  (e não é só um bocadinho)...;

- Para conhecerem Helsínquia optem por comprar um Travel Card que custa à volta de 12 euros ( 1 dia) e 18 euros ( 2 dias). Dá para autocarros, ferry boat até à ilha de Suomenlinna, elétricos e comboio até aeroporto. Nós optámos por conhecer a cidade a pé e usando o elétrico 3 (corresponde mais ao menos ao nosso 28 de Lisboa). As bicicletas também são uma boa opção;


- A cadeia finlandesa de hotéis Soko tem uma boa relação qualidade/preço e permite duas crianças até dezasseis anos num quarto. O pequeno almoço é variado e a localização é sempre boa. Em Joansuu ficámos num Soko e em Helsínquia também. No entanto, na capital optámos por não ficar no centro da cidade pois o preço era o dobro do que ficar num mais afastado (com tantos transportes, revelou-se uma opção certeira);

- Os cafés e  restaurantes na Finlândia têm preços bastante elevados para as nossas carteiras ( um croissant simples a 3 euros, uma cerveja cerca de sete, uma água de 0,50 l 2 euros e meio). Os restaurantes Rosso (italiano) e Amarillo (mexicano) foram uma boa opção porque tinham menu de criança que tinha menos temperos e ficava muito mais acessível. Outra opção é comprar saladinhas e comida confecionada nos supermercados e almoçar nos parque que abundam nas cidades finlandesas;

- Aproveitem para ir à casa de banho sempre que vão a um café/restaurante. Na maioria das casas de banho públicas paga-se 1 euro;


- Não comprem as tradicionais lembranças nos sítios mais turísticos. Em vez de 5 euros por um íman podem conseguir pagar 1 euro cada nos mercados tradicionais ( O Old Market perto do cais, em Helsínquia, tem bons preços);


- Aproveitem o pequeno-almoço dos hotéis e façam um pequeno lanchinho para os miúdos  (ninguém leva a mal se trouxerem um pãozinho ou uma peça de fruta para cada criança);

- Se quiserem comprar uma recordação mais especial procurem as muitas lojas de segunda mão que há em Helsínquia (eu não tive tempo de as explorar porque fecham por volta das cinco da tarde, mas na Finlândia são bastante populares.









1 comentário :

  1. Vou guardar essas dicas mas gostei do comboio com espaço para as crianças. No meu caso tenho uma pequena de 2 anos e outra a caminho. Quanto ao facto de se pagar para ir às casa de banho aqui na alemanha é igual.

    ResponderEliminar