A minha vida como ela é...


Desde 1993 que as mulheres da minha aldeia se juntam para jantar e dançar muito! Hoje, e felizmente, já não faz tanto sentido existir um dia para as mulheres sairem. Contudo, há mais de vinte anos atrás, acreditem, era a única oportunidade de algumas mulheres  da minha aldeia poderem sair sem a "guarda" dos maridos e namorados.

A ideia não foi minha, mas ajudei a pô-la em prática: escrevi panfletos à mão, fotocopiei-os e coloquei-os em caixas do correio. As primeiras vezes foram uma festa com direito a diretos nas televisões portuguesas e tudo, imaginem.
Hoje, continua a ser uma festa (mas longe da euforia de outrora) e eu continuo a ir. Continuo a ter muito  orgulho em ser da minha aldeia, mas sobretudo hoje ...apetece-me dançar muito!

Sem comentários :

Enviar um comentário