Eu e o tabaco...a minha decisão.

Resultado de imagem para non smoking we heart it



Faz agora treze anos que não toco num cigarro. A verdade é que eu durante o dia não fumava muito, mas à noite e em festas com amigos fumava sem dar conta. Nas minhas três gravidezes anteriores, mal sabia que estava grávida parava. Contudo, recomeçava sempre.
Aos trinta e quatro anos, na gravidez do Miguel, decidi, como sempre, que iria deixar de fumar, mas comecei-me a mentalizar para não voltar a tocar num cigarro mesmo depois da criança nascer. 
E não voltei. Continua a apetecer-me muitas vezes  (então quando estou mais ansiosa ou depois de um belo jantar...ui!), mas não quero mesmo voltar a ficar dependente e sei que não posso mesmo voltar a acender um cigarro.

Ninguém me disse para o fazer. E também não estou aqui para vos dizer que larguem o tabaco... Vocês decidem. Eu decidi deixar e ponto final (um dia de cada vez).

Sei o mal que faz à saúde. Sei o dinheiro que poupo. Sei que a pele de uma mulher que fuma é muito mais envelhecida. Não quero mais ter hálito a tabaco. Não quero voltar a cheirar a cigarro. Não quero ter dentes de fumadora...
Sei o que não quero, mesmo que, tantas vezes (como agora) me continue a apetecer um cigarrinho...

2 comentários :

  1. Engraçado, não a imagino fundadora Sofia. Felizmente nunca tive esse vício. Sinceramente acho a decisão mais acertada, não volte a cair em tentação:)
    Beijinho
    MR❤️
    @sagadaemigracao

    ResponderEliminar
  2. Como a entendo Sofia!
    Às vezes digo a mim própria que poderia fumer só um cigarro, que depois não recomeceria... É uma luta diária, temos quer ser fortes.
    Continua, eu também não vous ceder!
    Cristina

    ResponderEliminar