Sobre a fé

Fátima a Pé, 13 maio 2017 (obrigada Inês Santos pela foto e por tanto)
Considero-me uma mulher de fé. Rezo, vou à missa (menos vezes do que me faz falta), educo os meus filhos na fé (o Gonçalo tem andado afastado e com dúvidas  e eu respeito, claro), acredito em Deus e tenho uma devoção especial por Nossa Senhora. 
Contudo, também, tenho por vezes as minhas dúvidas e questiono. Quando tal acontece, tenho tendência para procurar os sinais. 

Sempre os encontrei.

3 comentários :

  1. Entendo isso perfeitamente. Levei sempre com os sinais nas "trombas" desculpa a expressão!

    ResponderEliminar
  2. Olá, bom dia, Sofia.
    A incompletude do homem suprime-se na fé. Ou não. Ou nunca.

    A fé não se compra nem se vende:
    ou se tem ou não.
    Quem a tem nem sabe bem que a tem,
    sente é uma coisa inexplicável, profunda,
    no fundo do seu ser.
    Dizem uns que no peito, outros no coração. Na cabeça é que não:
    fé não é racional.
    Quem não tem ponto final:
    não se compra nem se vende!
    Não adianta contrair dívidas a cera
    porque fé é coisa íntima, livre de intimação, obrigação.
    Fé é crer e querer, é
    ser aquilo que se é.

    Bj.

    ResponderEliminar
  3. Querida Sofia,
    Fui educada na Fé em Deus. Sou crismada. Já fui a Fátima a pé e amei. Senti à chegada uma Paz enorme.
    Nestes últimos 3 anos tenho-me questionado bastante sobre a Fé em Deus. A minha família tem passado por tanto. Todos carregamos a nossa cruz, mas...
    Não sei. Hoje em dia estou afastada das Igrejas, motivo pelo qual vou optamos por casar no Civil.
    Beijinho
    Marta @sagadaemigracao

    ResponderEliminar