A (minha ) vida como ela é...


Eu acho que quase todos os pais fazem a mesma pergunta: Mas como é que passou tão depressa? Eu passo a vida a interrogar-me. Olho para os meus miúdos e procuro-lhes o cheiro a criança, as expressões na face, os gestos... Já não são (mesmo sendo-o para sempre no meu coração) uns meninos.

Ontem, estive na reunião que uma agência preparou para a viagem de finalistas do Gonçalo.Uma praia de Espanha, Djs cujos nomes não me dizem nada, festas da espuma e de cores, um cartão que dá direito a vinte bebidas ( para seis dias, mas mesmo assim...), enfermeiros atentos, dizem... Saí de lá a processar toda aquela informação e esta ainda anda às voltas na minha cabeça. 
O mais fácil seria dizer que não o deixo ir e deixá-lo estar sossegadinho no quarto a jogar PC. Contudo, sei bem que não é possível, que a vida não é assim, que para o ano o Gonçalo irá estudar para longe dos meus olhos, que com a idade dele eu também quereria ir com os meus amigos passar uma semana "inesquecível" (como diz a agência).

Fechar os olhos e dizer que o meu filho não vai beber álcool, que vai passar o dia a jogar voleibol na praia, que ele é diferente dos outros é enganar-me a mim própria. 
Facto: O Gonçalo está perto da maioridade e já toma muitas das suas decisões. A mim, resta-me estar atenta aos sinais , confiar nele,estar disponível, aceitar que ele cresceu e que tem o seu próprio caminho a percorrer. E suspirar. Respirar fundo. Suspirar outra vez. E respirar fundo.

5 comentários :

  1. Eu sinto igual...
    vivo uma aldeia e até o ano anterior o mais velho andou em escolas dentro da aldeia, este ano teve de mudar para a escola da vila e eu ando consumida...
    eu porque ele anda na maior...

    ele tinha a sorte de até o ano passado o avô poder levá-lo à escola, este ano tem de ir de transportes públicos, isto para mim faz cá uma confusão...

    mas é assim eles crescem e nós temos de deixá-los ir e mantermos atentos.

    beijocas

    ResponderEliminar
  2. Sofia,
    entendo-a tão bem, tenho um filho da idade do seu....
    E é tão difícil tomar estas e outras decisões.
    Estipular uma hora para estar em casa quando tem colegas que apesar de serem mais novos já entram em casa pela manhã. Vem amuado... mas faz parte do crescimento.
    É tão difícil. Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Do que gostei mesmo foi do primeiro parágrafo. Quanto ao resto, é confiar na sementeira que se fez.
    Porém os pais poderão desempenhar um papel decisivo no apuramento da idoneidade e responsabilização da firma organizadora.
    Bj.

    ResponderEliminar
  4. Pois é minha querida Sofia, eles crescem muito rapido, às vezes demasiado rápido.... quando vamos a ver já sairam debaixo da nossa asinha.... se custa ??!! Muito !!! Mas a lei da vida é assim mesmo, também já o fizemos.
    Agora é respirar muito fundo, estar atenta, como dizes e bem.... e deixá los viver....
    Bjinhosssss

    ResponderEliminar