Gastrossexual

Já por aqui tenho escrito que acho muito sensual ver um homem a cozinhar. Taras minhas. Agora dizem-me que o que está a dar é arranjar um moço gastrossexual. Calma, calma...não tem nada a ver com sexo ou gastroenterite... A Catarina Fonseca da revista Activa explica.

Como reconhecer um gastrossexual

É fácil: é o que não só a convida para jantar como se oferece para ser ele próprio 
a fazê-lo. E não lhe serve batatas fritas de pacote com frango assado comprado na churrascaria da esquina. Este tira o dia para fazer ragout de borrego com chalotas e endívias e outras coisas que você nem saberia reconhecer se as encontrasse à sua frente no supermercado. Ele não tem esse problema porque não frequenta supermercados: vai à praça. A hortelã que entra no cocktail de espargos com cerejas é biológica, o borrego do ragout andou a correr pelos campos até ao dia em que veio parar ao seu prato, o boi dos bifes foi enriquecido com ómega 3 e passou a sua infância, adolescência e idade adulta na Companhia das Lezírias pastoreado por campinos de barrete, a massa dos raviolis foi confeccionada de raiz desde o zero (não plantou o trigo da farinha, mas lá chegará um dia, quando tiver outra quinta que não a do Farmville) e o arroz-doce não é o da avó, leva recheio de morangos (mesmo) silvestres e licor de canela (artesanal). 

Mas, atenção mocinhas, nem tudo são rosas...ou melhor...nem tudo são trufas...

A concorrência

Não vai ter um caso só com ele. Vai ter um caso com ele e com a Bimby e com toda a parafernália de etceteras. Vai encontrá-lo a meio da noite a estudar um livro de receitas e a dizer: "Este gajo não percebe nada de culinária." Vai apanhar ainda com todos os amigos dele com quem ele costumava ir correr tascas ao fim-de-semana e com quem há-de continuar a fazê-lo e, o que é pior, com as amigas, as amigas que ele há-de continuar a convidar, porque um gastrossexual não precisa apenas de um sabre para cortar rabanetes, precisa de audiência. 

E que tal? Ainda estão interessadas? 
                     Pois...já sei...se tiver a pinta do Ckakall!

9 comentários :

  1. Tb acho um charme os homens que cozinham, mas nisso não me safo! O F. não sabe cozinhar nada:) bj!

    ResponderEliminar
  2. Antes gastrossexual que metrossexual. Se tivesse a pinta do Chacall nem pensava mesmo duas vezes. Haverá melhor coisa de que comer bem e não o fazer?

    ResponderEliminar
  3. O problema disso é que depois vêm os kilos a mais ;)

    ResponderEliminar
  4. Fizeste-me lembrar do filme "Letters to Juliet", mais exactamente, na personagem Victor, o noivo de Sophie. Certamente, não gostaria de ter um homem tão desligado de mim quanto ele...
    Mas certamente que aprecio um que saiba cozinhar! Já que eu de panelas não entendo muito...
    Beijinho

    ResponderEliminar
  5. ahahah tb ja postei essa FOTO....just love him !!!!

    ResponderEliminar
  6. Beatriz,
    tens razão... ela acabou por trocar de rapaz:)
    BJ

    Louise,
    Também tens razão:)

    Krasiva,
    Pois...

    ResponderEliminar
  7. Caras meninas so quero esclarecer uma questão á qual ja deveriam ter todas a noção da realidade que surge nas revistas: Chakall!!!! conheci pessoalmente de aperto de mão e tudo, sem turbante: figura pequena e banal sem os condimentos exoticos que pretende fazer passar na sua inspiração do mundo.... Faz a fama e deita-te na cama!!! Os grandes cozinheiros são uma equipe de excelentes profissionais em que alguem toca a batuta e muitas das vezes os mellhores acordos não vem do maestro mas do simples auxiliar - sei do que falo!!! Mas tambem há excepções e graças a Deus

    ResponderEliminar
  8. Ohhh, quando a companhia é "aquela", até com frango de churrasqueira se lambe dedo a dedo...

    ResponderEliminar