Às vezes é preciso...

Tenho quarenta anos (embora a maioria das vezes não o sinta). Sei que a minha família é o meu porto de abrigo. Mas a verdade é que com dezassete, dezoito anos, não pensava bem assim e o facto de ter saído de casa para ir estudar para fora ajudou-me a valorizar a família que tenho.
A minha família ri alto, discute, atropela-se, mas está sempre presente e nota-se, sobretudo, muito afecto entre todos. Ontem, mais uma vez, houve festa. Conversas, gargalhadas mil... o habitual. A propósito de uma prima que entrou este ano para a universidade, falou-se  sobre o viver longe da família. 
À medida que a noite ia avançando, eu ia sentindo, uma vez mais, que a minha família, com todas as suas imperfeições, era perfeita. E o melhor é que penso que não fui a única a sentir isso. A minha prima, linda nos seus dezoito anos, deve ter sentido o mesmo... 
Porque às vezes é preciso sair para voltar. Porque às vezes é preciso ir embora para regressar. Porque às vezes é preciso mudar para sentir que a nossa família nunca se afastará e que estará sempre pronta, de braços abertos, para nos receber.
Miss Rissol (:), este post é só para ti!

10 comentários :

  1. É mesmo verdade!
    Vivo longe dos meus pais há 6 anos e posso dizer que, apesar da distância física, até estamos mais próximos do que estávamos antes. A distância ajuda-nos a dar (ainda mais) valor =).

    ResponderEliminar
  2. O importante é termos essa percepção enquanto as pessoas estão presentes na nossa vida não depois! ;)

    Beijo

    ResponderEliminar
  3. Não poderia estar mais de acordo Sofia. eu costumo dizer que quem tem uns pais (principalmente os pais) como os meus tem tudo. só desejo dar a educação e o amor ao meu filho como eles me deram.
    beijinho e bom fim de semana
    M. e S. (que teima em não nascer!)

    ResponderEliminar
  4. olá, se calhar a tua prima ainda seja um pouco nova para perceber a importância da família sendo que como foi agora para fora queira desfrutar do estar longe dos país etc, talvez com os próprios erros ela aprenda a valorizar aquilo que tem, e nesse momento sei que todos vos ai estarão para a apoiar :)

    ResponderEliminar
  5. ADOREI este teu post!! Encontrei-me em cada palavra!! A minha familia tb barulhenta, abrutalhada, mas é magnifica... sempre UNIDA em tudo!!
    Obrigada por me lembrares que tal como tu, tenho um verdadeiro tesouro vivo!!!

    ResponderEliminar
  6. É verdade, eu também senti uma maior proximidade depois de estar tantos anos fora :)
    Beijinho

    ResponderEliminar
  7. Tal como referiu a Lita "adorei o seu post e encontrei-me em cada palavra", é preciso estarmos uns anos fora para darmos o devido valor aos nossos pais e à nossa família.
    Sofia obrigada pelo post, pos-me um sorriso enorme na cara :)
    Um beijinho

    ResponderEliminar
  8. A minha familia é igual! Adorei o que escreveste.

    Beijinhos grandes

    ResponderEliminar