A insustentável leveza...



Morreu  a modelo francesa Isabelle Caro. Vinte e oito anos e trinta e um quilos. Que não se esqueça.



Aqui.

14 comentários :

  1. Agora fiquei chocada! Já tinha visto as fotos, é triste como algumas mulhres chegam a este ponto.

    ResponderEliminar
  2. Fiz um post sobre isto no meu blog. Se quiseres dar uma espreitadela...

    ResponderEliminar
  3. Os distúrbios alimentares são do pior que há e as pessoas ainda têm preconceito em relação a isso :|

    ResponderEliminar
  4. Não sei é como uma rapariga assim era modelo...é uma pena as pessoas chegarem as estes pontos tão extremos, que sirva de exemplo para as meninas terem cuidado com a mania da magreza.

    ResponderEliminar
  5. Custa-me muito ver imagens destas...mas como se chega a um ponto destes?? É algo que me assusta. bj!

    ResponderEliminar
  6. Sinto muito por ela, mas foi uma grande mulher, espero que as adolescentes e nao so' tenham sentido e entendido a sua luta...
    Sofia um excelente 2011
    bjinhos

    ResponderEliminar
  7. É chocante, mas infelizmente é algo que se vê cada vez mais.

    ResponderEliminar
  8. Sofia, lamentamos... mas pouco mais podemos fazer...

    ResponderEliminar
  9. Acho que pode ser um "bom" exemplo para outras raparigas. Perceberem que isto nunca poderá ser sinónimo de beleza, nunca poderá ser o objectivo de alguém, que é uma doença, muito grave.

    ResponderEliminar
  10. O problema é que parece um mal que veio para ficar.

    Beijinhos grandes

    ResponderEliminar
  11. Mais uma perda desnecessária. Um exemplo (a não seguir) que deveria ser visto por todas as jovens.
    Um Feliz Ano Novo para ti e para os teus, tudo de bom.
    Bjokas

    ResponderEliminar
  12. É simplesmente chocante. Em tempos escrevi uma reportagem sobre o tema e desde então tornei-me muito mais atenta ao problema e ao drama de quem é afectado por este tipo de distúrbios, não só os que sofrem de anorexia como os familiares e amigos próximos! Chegou-me a acontecer estar com uma adolescente anoréctica numa festa cheia de comida e ela era a única que levava o seu próprio lanche: um iogurte líquido magro e uma sandes de pão integral com alface, e nessa fase ela já estava em tratamento! Outra rapariga oferecia-se para fazer os cafés depois do jantar e aproveitava o facto de estar sozinha na cozinha para fazer abdominais. É um problema que fica com as pessoas para a vida! Mesmo depois de curadas ficam sempre uma relação de amor/ódio com a comida e com o seu próprio corpo.
    http://amarycanlife.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  13. Espero que este exemplo tenha impacto na sociedade que hoje em dia vive cada vez mais obcecada com a imagem.

    ResponderEliminar