Dizer que sim

E depois de uma semana de tanto trabalho, eis que uma amiga  precisa de mim. Podia fingir que não ouvia, podia desculpar-me com os meus petizes, com a roupa para lavar, com trabalho, tanta coisa.

Mas eu sei que tudo se arranja, com um esforço daqui, dali...
E assim, amanhã bem cedinho, lá vou eu, sem estar a contar, acompanhar miúdos do nono ano a Santiago de Compostela. Volto no sábado à noite e custa-me não passar o Dia do Pai em família. Mas, há alturas em que a nossa consciência nos alerta a dizer sim a quem nunca nos disse não

7 comentários :

  1. Linda!! :)

    A amizade quando é verdadeira tudo se faz...

    KIss

    ResponderEliminar
  2. és uma grande, grande amiga!

    Faz boa viagem

    Maggie

    ResponderEliminar
  3. Se o fazes é certamente porque ela o merece :)

    ResponderEliminar
  4. Pelas boas amigas vale sempre a pena! Bom FDS!

    ResponderEliminar
  5. É verdade:)" É bom dizer sim a quem nunca nos disse que não." bj:)

    ResponderEliminar
  6. Amigas assim já não há muitas. bjinhos ;)

    ResponderEliminar
  7. Sofia, não sei se sabes, mas estive na primeira viagem que se fez a Santiago de Compostela através da escolinha.

    Angariámos fundos... fizemos bolos para vender no polivalente... fomos até pedir ajuda ao sr. prior, o grande Padre Júlio, que nos pôs, a mim e a uma tua homónima, a declinar palavras em latim.

    Mas deu-nos 25contos na altura, ainda me lembro.

    Não fomos muitos e se queres que te diga não me lembro de muitas coisas. Lembro-me que havia um cão muito grande. Lembro-me de pararmos em La Toja e de haver um pervertido... Lembro-me de estar com a professora Paula Guarda a declamar As ondas do mar de Vigo, em Vigo. Lembro-me da queimada. Lembro-me dos profs de História, o Henrique e o bêbedo (que já não me lembro como se chamava).

    A professora Rosa, de Latim. A professora Armanda. A Blandina Mendes.

    Tantos planos... tantas actividades para fazer aquele fim-de-semana acontecer... tanta antecipação...

    Foi em Novembro de 1996... a professora Paula morreu em 16 de Dezembro desse ano...

    Era uma excelente professora, mas recordo-a dos dias felizes em Santiago.

    Sê muito feliz aí :)

    Beijos

    ResponderEliminar