A votos

20081104150347
Acabadinha de chegar das mesas de voto. Uma vez mais me entristeceu a grande quantidade de pessoas ( principalmente os mais novos) que não foram votar. Já na minha secção de voto, a número 2, os mais velhos resistem e  votam. De muletas, cadeiras de rodas, andarilhos, sem saber ler nem escrever, com dificuldades visuais e as mãos a tremer. Exemplares, vão.

Quanto à mudança que o resultado destas eleições ditou,  confesso que fiquei satisfeita, embora expectante. Ansiava por mudança. Não sou militante de nenhum partido, voto naquele que a consciência me manda. E mesmo sabendo que dias difíceis nos esperam, os versos do poeta José Régio ainda ecoam na minha cabeça


"Não sei por onde vou,
Não sei para onde vou,
Sei que não vou por aí."

8 comentários :

  1. Os mais velhos passaram por 2 épocas diferentes, ditadura e democracia logo dão valor a poder votar livremente. Os jovens sempre viveram em democracia e isso faz toda a diferença.

    ResponderEliminar
  2. Sem duvida que a abstenção é algo que me faz pensar e muito. Não compreendo a passividade de certas pessoas, que não se "incomodam" com as eleições, porque quiçá acham perda de tempo. Mas eventualmente são das primeiras pessoas a criticar.
    Vamos lá ver o que isto vai dar, só espero que o país melhore, acima de tudo acho que já merecemos um amanhã melhor.

    ResponderEliminar
  3. Acho que há muita gente que não percebe o valor e a importância do voto. Sinto-me revoltada por viver num país onde os cidadãos se demitem de um dever e direito tão importante. bj!

    ResponderEliminar
  4. É isso mesmo que eu penso. E quanto à abstenção... Uma vergonha.

    ResponderEliminar
  5. FAzem abstenção e reclamam. Não seicomo pode haver ligação entre as duas coisas.
    Só espero que a mudança seja positiva.
    Bj**

    ResponderEliminar
  6. Realmente a abstenção é dificil de entender, para um país em que andamos sempre a reclamar dos nossos politicos. Depois, quando podemos fazer alguma coisa, fica tudo em casa. Eu vejo pelos meus filhos, que nunca querem ir votar, dizem que não lhes interessa, apesar de eu batalhar para que vão e que se expressem. Acho que os mais novos, que já nasceram em democracia, minimizam este dever civico.
    De qq modo, apesar da mudança, dias dificeis estão para chegar.
    Bjnh

    Ps. Ainda te estive para cumprimentar, mas .... (acho que tive vergonha)
    P

    ResponderEliminar
  7. eu estive lá como sempre estou mas quem não votou agora tem que andar bem caladinho nada de reclamar ai e tal!!!! nada....

    ResponderEliminar
  8. Votar é um direito que temos actualmente adquirido com muita luta, muita determinação, muita força e sabe-se lá com mais o que.
    É um direito mas também um dever por parte de todos.
    Beijinhos

    ResponderEliminar