A vida como ela é


1244339-12-1314224473088-n500_large
Gosto tanto de ver os meus petizes a crescer...
Gosto de os ver mais autónomos, uns rapazinhos miniatura, gosto das conversas, gosto de ver que gosto de tantas coisas que eles gostam.
Mas, às vezes, por mais contraditório que possa parecer, apetece-me apertá-los bem, e fazer com que se mantenham assim, sempre assim...
E é tudo mais " doloroso" ainda porque me apercebo que eles crescem tão depressa, tão depressa,  que receio não ter tempo de registar na minha memória todos os momentos lindos que vamos vivendo.

14 comentários :

  1. Como eu entendo...
    É um sentimento contraditório, sem dúvida.
    Apesar da diferença de idades dos meus (5 anos) sinto mesmo em relação aos dois de formas diferentes, a mais nova, porque já não é um bebé de colo, está a tornar-se autónoma e o mais veho, pelas razões que referiste.
    Às vezes, apetece parar no tempo, por outro lado a aventura do crescimento é maravilhosa.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Minha querida Sofia, eu, vódrasta de um pimpolho de 22 meses, já sofro desse contentamento descontente :) é fantástico vê-lo crescer, perceber-lhe a personalidade, a inteligência, o carácter... mas está a ficar um menino e eu já tenho saudades do meu bébé... porque nunca mais será tão meu, porque não me quero esquecer nunca do seu cheiro, do toque da sua pele, dos sorrisos, das descobertas... porque não quero nunca que ele me fuja de debaixo da asa...

    ResponderEliminar
  3. Também gosto do que tu gostas...Tenho três a crescer,sempre a crescer...

    ResponderEliminar
  4. Olá. Li todos os teus post, desde o dia 8 a 26 de Agosto. E gosti. Achei-te simpática. Parece graxa, mas não. De início vim aqui pra divulgar a minha última coleção de acessórios, que podes ver caso queiras em www.isamar-meustrabalhos.blogspot.com . Como gostei de te ler, coloquei-te nos meu favoritos. jinhos e até breve.

    ResponderEliminar
  5. Crescem tão depressa! Vais ter saudades!

    ResponderEliminar
  6. E dá vontade de carregar no STOP para conseguires tirar mais proveito desses momentos, não é?! Não sou mãe, mas como irmã bem mais velha do que as restantes identifico-me um bocadinho (nada comparável!) com o que escreveste.

    ResponderEliminar
  7. Como te compreendo, será que temso tempo suficiente para guardar todos os momentos deles????
    Eu vejo o meu cada vez mais autonomo, as suas proprias conversas mais profundas, um homenzinho o meu piolho.
    Quero tanto ter outra coisita fofita nos meus braços...

    Um bom dia

    ResponderEliminar
  8. Ai Sofia, eu já acho isso. O tempo voa e tenho medo de não registar tudo. E apssamos tanto tempo sem eles durante o dia, são 8h que dedicamos ao trabalho e que não estamos com os nossos filhos, e as melhores horas do dia.
    Bj** e bom fim-de-semana

    ResponderEliminar
  9. Sofia,
    a minha ainda é pequenina e eu já sinto isso, que ela está a crescer muito rápido, a aprender muito rápido e que, apesar de estar sempre com ela, estou a perder coisas preciosas e angustio-me em pensar que posso não estar a registar tudo e tudo. Claro que são preocupações tolas, mas ainda assim não me largam.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  10. Crescem depressa e sem dares por isso já são maiores de idade. Por isso mima-os muito e sempre!|

    ResponderEliminar
  11. Olá Sofia, como filha posso te garantir que esses momentos também nos sabem muito bem. :)

    Beijinhos e bom fim-de-semana.

    Rita e Manuela ( A Turista Acidental*)

    ResponderEliminar
  12. Eles crescem tão rápido que até deixam saudades :)

    ResponderEliminar
  13. Apesar de ser mãe à pouco tempo, entendo-te bem...quando olho para os meus filhos tenho sentimentos contraditórios, por um lado quero muito que cresçam e tenham as suas vidas, por outro quer que sejam sempre assim pequenos e que fiquem comigo sempre.

    ResponderEliminar
  14. Eu, que tenho um filho com 10 anos e outro com 20, já tenho algum estatuto para falar...

    Estes sentimentos contraditórios são resultado deste amor tão grande, enorme, que temos pelas nossas crias !...
    Com medo que eles fujam,deixamos de registar, de aproveitar, de viver na plenitude os momentos únicos que nossos rebentos nos dão...
    Sofia, só há uma maneira de nos apaziguarmos.Vivermos todos as fases e todos os dias, como se fossem os melhores.
    A saudade do tempo que passa é comum a toda a mãe e todo pai.No entanto, seremos seus pais sempre e eles, eternamente nossas crias, as nossas maiores jóias...

    Vamos ter com eles, sempre, os maiores
    sofrimentos e as maiores alegrias !!!!!!!!!!!!

    ResponderEliminar