Escutismo...sim ou não?

5248064742_207184dcaf_z_large
Os meus rapazitos são escuteiros. O mais velho já há cinco anos e o mais pequenino entrou agora e receberá hoje o seu primeiro lenço - o amarelo. Se me custa as noites que passam fora? Muito. Se exige muito acompanhamento/ envolvimento por parte dos pais? Também. Se acho que ajuda os meus meninos a crescer? Sim, sem quaisquer dúvidas.

Às vezes tenho amigos que não concordam, principalmente porque os escutismo em que os meus filhos andam é acompanhado de vertente religiosa (os outros são Escoteiros, mas há menos agrupamentos). Até hoje, não nos arrependemos nem um bocadinho de os ter inscrito. E mesmo quando o meu pequenino Miguel chora na despedida (porque o seu coração vai ter muitas saudades da sua mãe, diz ele), sempre que os abraço no regresso sinto-os mais fortes, mais confiantes, com a autoestima mais elevada e, sobretudo, mais felizes!

14 comentários :

  1. Olá Gira,
    eu considero que ser-se escuteiro é algo que nos ajudou a crescer e a criar em nós responsabilidades. Essencialmente estes aspetos são fundamentias e relevantes!
    A religião também ajuda a respeitar e a ajudar o próximo.
    Por isso, deixa-os os ir.
    : )
    Para te destraires, podes vestir o teu Desigual e vai passear com o teu marido! Jeitosa!
    : )
    Bjs
    Fica bem linda.

    ResponderEliminar
  2. Se os faz crescer? Certamente. Nunca fui escuteira, porque onde cresci ainda não existia, mas se um dia os meus filhos (até parece que já os tenho a falar assim) quiserem ser escuteiros serei a primeira a incentivar. Acho que dá ferramentas aos papás (que lá está, aprendem a largar os filhotes e deixá-los por conta própria) e às crianças também, quer ao nível emocional, quer ao nível de valores até às mais básicas capacidades de "desenrascanso". Além disso, sou a favor das crianças experimentarem o que houver à sua disposição. Depois se não gostarem ou se preferirem outras coisas é outra questão :)

    ResponderEliminar
  3. Claro que sim!!! :D
    Tbem já fui em miúda.. e fiquei sem muitos medos! Cresci, fiz amigos para a vida, e aprendi... oh se aprendi! :) Sabes ... Acho que aprendi como encarar a vida de modo positivo! ;) Vale a pena!

    ResponderEliminar
  4. olha mto interessante, tbém tenho a ideia de inscrever as minhas.
    O teu mais pequenino que foi agora tem que idade?

    bjo
    Maggie

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem sete...a caminho dos oito. Entrou em Outubro.
      Beijinhos

      Eliminar
  5. Eu acho que é uma excelente atividade. Independentemente do que muitos digam que é uma atividade religiosa, que mal tem se o for? Se eles gostam do escutismo, porque não deixá-los participar?
    Beijinho

    ResponderEliminar
  6. Questiono-me de qual dos dois chora mais se o Miguel se a Mãe Galinha!!! O Gonçalo é um bom exemplo dos resultados do escutismo, assim como o nosso querido, prestável, amigo etc. Tiago. Com exemplos destes não entendo como ainda te questionas.
    Mas tem sempre em mente que cada ser é único e que cada tem o seu jeito...
    Parabéns de qualquer forma pelo seu lencinho amarelo e dá-lhe um grande beijo meu neste dia a à nossa Menina também.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Beijinhos serão entregues e parabéns serão dados...baixinho:)

      Eliminar
  7. Eu acho que é uma coisa boa querida, ajuda-os a crescer, a ser mais independentes.

    Beijinhos grandes

    ResponderEliminar
  8. acho excelente! ajuda-os a serem independentes!

    ResponderEliminar
  9. Aqui em casa há dois escuteiros como já sabes. Ainda tentei remar contra a maré (entenda-se vontade de entrarem), mas eles venceram-me. Como já disse à chefe do meu pequeno "primeiro estranha-se e depois entranha-se" e aqui estou eu a preparar-me psicologicamente para o 1º acampamento prolongado dos dois, (vão ser 4 dias de "Margaridas") e para ir ajudar no bar dos escuteiros e na montagem e desmontagem da atividade. Preocupa-me o frio, as caminhadas... e a mais velha que está na adolescência dá-me outras preocupações, mas o sorriso que eles trazem cada vez que terminam uma atividade vale por tudo.

    ResponderEliminar
  10. Olá Sofia.
    Tenho 3 escuteiras em casa. Cada uma em sua secção (1 lobita, 1 exploradora e 1 pioneira). Tenho ouvido vozes muito críticas...mas acho que esta escolha é um contributo importante para a formação dos nossos filhos.
    Independentemente da vertente religiosa, penso que isto é uma forma de os fazer crescer mais altruistas, responsaveis e virados para o próximo. Apesar das saudades (especialmente da mais pequena)penso que vale muito a pena!

    ResponderEliminar
  11. A minha Tatti já é uma exploradora! Portanto falo do CNE mesmo! Verdade seja dita, a parte da missa não lhe agrada lá muito, acho até q é por estar mto tempo sentada, sente-se estagnada a miúda! :)
    Mas sem dúvida que no fim de cada acampamento crescem a olhos vistos!
    E tal cm o teu, ha alguma resistencia mais em deixar a mãe sozinha (pensa ela...rs) mas não faltam sorrisos e histórias para contar no regresso ao palácio.

    Veijinhos*

    ResponderEliminar
  12. Uma das grandes penas da minha vida é não ter andado nos escuteiros, porque nba minha terra não havia. É um movimento muito interessante.
    E quanto à vertente religiosa, não vejo que isso seja um problema. Os valores que ensinam são sobretudo de respeiro pelo outro e pela natureza, essenciais para qualquer bom cidadão.

    ResponderEliminar