A última crónica

Hoje o meu pai fazia setenta e oito anos. Apesar de costumarmos festejar a  1 de janeiro (dia em que foi registado) o dia 27 de dezembro também não costumava ser esquecido. E, também por isso, deixo aqui a última crónica que escrevi para o Região de Leiria. Para quem me lê no blogue, as palavras não são novas, mas como é a última desta minha participação no jornal ( o painel de cronistas vai ser renovado) quis deixar aqui...


5 comentários :

  1. A vida continua, bola pra frente. bjs...

    ResponderEliminar
  2. Palavras bonitas!
    Fico descansada, por de certa forma, teres encontrado no teu coração uma maneira de apaziguar a dor!
    Não há formulas secretas... não existem receitas milagrosas... Mas o teu coração deu-te uma resposta! Beijinho***

    ResponderEliminar
  3. Que texto lindo querida.

    Beijão enorme

    ResponderEliminar
  4. Tão engraçado como as coisas funcionavam há muitos anos atrás.
    Algumas pessoas não eram registadas no dia em que nasciam, outras nem sabiam quando tinham nascido como a minha bisavó.
    nunca soubemos em que ano nascera...
    vidademulheraos40.blogspot.com.

    ResponderEliminar
  5. Que orgulho o teu pai deve ter de ti!
    Ele continua a olhar por ti "lá de cima".
    Beijinho*

    ResponderEliminar