Oito meses de esperança


Oito meses passaram e a esperança nunca nos abandonou. Esperança de que tudo correrá bem e que a distância física não passará de isso mesmo.
Algo que me assusta a mim e ao Luís é podermos ficar distantes e habituados à ausência um do outro, mas até hoje tal não aconteceu. Muito pelo contrário. 
Para isso contribui muito o skype que  inclui o Luís na nossa rotina ( e os trabalhos de casa, estás com ar cansado, foste ao cabeleireiro, e o treino correu bem, essa sandes tem bom aspeto...), uma dropbox da família onde partilhamos os filmes que o Luís e os nosos filhos fazem), emails diários de bom dia e boa noite, conversa no Google Talk e Viber, fotos que são presentes que se enviam, links de canções que se partilham...

Apesar de tudo isso, não é fácil. Se não tenha escrito mais sobre as dificuldades de estarmos separados é porque, por vezes, só quero é pensar que mais um dia passou e não quero passar o meu tempo a lamuriar-me. Mas janeiro ( principalmente janeiro) e fevereiro foram meses que nunca mais passavam. Agora, que metade do tempo já está percorrido até poder estar nos braços do meu amor outra vez, sinto-me mais relaxada (só um bocadinho). 
Continuo a acreditar que esta será só uma fase da nossa vida. Aliás, sei que é só uma fase da nossa vida. Vai passar. E fotos bonitas que se recebem de presente, como esta que aqui posto, servem para o tempo passar melhor...

5 comentários :

  1. Amo tirar fotos em Angola:)
    E não me farto de rever as mesmas! há cor, há alegria,....
    Este País tem algo de especial, apesar de tudo! :)
    Beijinho*
    Muita Força*

    ResponderEliminar
  2. Força Sofia!
    Este é apenas um contratempo na vossa vida que vai passar.
    A vida coloca-nos à prova, está nas nossas mãos mostrarmos que estamos à altura!
    vidademulheraos40.blogspot.com.

    ResponderEliminar
  3. Ai nem sei o que dizer...
    A mim custou me tanto estar dois meses e meio sem a presença do meu filho :/
    E mesmo agora, é uma sensaçao demasiado estranha aquela que sinto por ja nao ver a minha familia ha meses, principalmente o meu pai que ja nao vejo desde que parti em Julho... :(

    Força mulher! É tal como dizes, so uma fase... vai correr tudo bem!

    maior beijo*
    Ivânia

    ResponderEliminar
  4. Querida Sofia, deve custar tanto... desejo-vos um mundo de força. E que o tempo voe para que num piscar de olhos estejam todos juntos de novo.

    **

    ResponderEliminar