A caminho de Angola II




Para as famílias separadas o tempo conta mesmo muito. Ou então sou eu que sou mesmo assim e tenho esta mania de contar dias. Agora ando a contar os que faltam para estar nos braços de quem amo.

Está tudo pronto: vistos, vacinas e repelente para três. Entretanto, vou pensando na falta que a Izzie me/nos vai fazer. Era tão bom que ela pudesse ir connosco. Mas não pode  pois pesa mais de dez quilos e onde o Luís mora não são permitidos cães...
Ela fica bem com a minha irmã e a minha mãe, mas que lhe vamos sentir a falta, disso não duvidem.

E, já agora, como é que há quem tenham coragem de, nas férias, abandonar companheiros?

11 comentários :

  1. Se não tivesse quem ficasse com ela, eu oferecia-me :) Boa viagem! Beijinhos, Manuela

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh...obrigada, Manuela. Beijinhos.

      Eliminar
  2. Sofia, imagino a angústia de a deixar, mesmo com toda a certeza de que cuidarão dela. Da última vez que fomos de férias (2011) o meu Rotax teve um ataque de epilepsia, mesmo ficando em nossa casa e com a minha filha. Jurei que só voltava a ir de férias se ele pudesse ir e assim tem sido. Não pode ir, não vamos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Carla, vou torcer para que corra bem... Beijinhos grandes

      Eliminar
  3. Só quem não tem coração consegue abandonar os seus animais...

    ResponderEliminar
  4. Ela também vai sentir o vosso aconchego e a brincadeira dos miudos, mas na tua mãe está muito bem. Vou tentar passar por lá dar-lhe umas festas e umas brincadeiras... E em caso de emergência (veterinário ou outro) é só ligar estou bem tarimbada...

    ResponderEliminar
  5. Gosto muito da minha cadelita Izzie. Tenho muitas saudades dela. Nesta foto está mesmo gira
    LMMM

    ResponderEliminar
  6. Boa viagem! tenho a certeza que ela fica muito bem com a "avó".
    beijinhos

    ResponderEliminar