A minha vida como ela é...Decidir, mudar, seguir em frente...



Se há algo que tenho aprendido é que, quando a vida nos troca as voltas, temos de contornar as dificuldades, decidir o caminho a seguir e viver a nova vida o melhor que se souber e conseguir.


Durante anos a minha vida prosseguiu sem grandes percalços. Parecia que o caminho era claro, quase como quando se anda na autoestrada com pouco trânsito e é só seguir em frente.

Quando há dois anos a minha/nossa vida mudou começámos a ter que tomar decisões mais sérias, como a que levou o Luís a Angola. Sempre a pesar os prós e os contras, este ano tomámos mais uma: em junho pedi redução do horário de trabalho.


À primeira vista pode parecer decisão de dondoca que tem o marido fora e que pretende trabalhar menos, não importando muito o que ganha. Pois não é bem assim. Custou-me tomar a decisão pois para além do que vou ganhar a menos, implica também perder tempo de serviço (o que vai atrasar ainda mais a minha progressão na carreira) e tempo para a Caixa Geral de Aposentações. E, não menos importante,  eu gosto mesmo do que faço.

Mas o ano passado foi um ano duro, com um horário difícil que obrigava o Gonçalo a passar horas à minha espera, e eu sempre a correr de um lado para o outro para ir buscar um e levar outro. Viver numa aldeia tem as suas vantagens, mas o facto de estar longe das principais atividades dos miúdos, obriga a despender muito tempo em viagens e contar apenas comigo  (com algumas exceções) cansa mesmo.

Mas, deixando as lamúrias para trás, o que acontece é que pedi seis horas de redução no horário para poder acompanhar mais o Gonçalo e o Miguel. Já recebi o ordenado e custou-me um bocadinho ver o valor a que estava habituada a descer, se calhar um dia também me vai doer ter de me reformar mais tarde por causa do tempo perdido, mas depois penso melhor e vejo que isso não me faz arrepender da decisão que tomei. A verdade é que ganhei tempo, tenho um horário que me permite ficar em casa as tardes que os meus filhos têm livres, ando menos stressada, mais serena, mais tranquila. 

Há decisões que têm de ser tomadas no tempo certo, não dá para adiar. Este ano foi assim. No próximo ano, decide-se outra vez o que fazer...sempre com o mesmo pensamento na cabeça  "O que faz a nossa família mais feliz?".


E por falar em mudanças, o blogue também vai mudar...vai surgir de cara lavadinha, com um novo look mais atual...Se nos próximos dois dias não estiver disponível, não estranhem. Eu volto, está decidido!

8 comentários :

  1. Eu também concordo que a família é o mais importante, por isso há decisões que se tomam para bem de todos, aqui em casa também foi assim.
    Desejo-vos muita sorte, e muitas muita felicidades

    Maggie

    ResponderEliminar
  2. Há decisões que custam, mas que sabemos serem as melhores para a nossa vida.
    Eu acabei de me mudar para uma cidade a mais de 300km de casa onde apenas conheço duas pessoas.
    Mas o mais importante? Estou com o meu marido e com a Kika.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Por vezes dar um passo atrás é o que faz que consigamos dar no futuro muitos para trás. Decisão acertadíssima tomaste tu no meu ponto de vista. O dinheiro faz falta, sim faz, mas não é tudo e depois se o podes fazer porque não? tens os teus filhos que precisam de ti e estão sem o pai, por isso o tempo com a mãe aumenta e muito bem. Sofia, deixei de tomar decisões a longo prazo, vou vivendo dia-a-dia e penso que tem sido a melhor decisão. E depois? nunca te arrependas do que fizeste! e voltar atrás podemos sempre, a única coisa que não tem solução é a morte.
    beijinhos**

    ResponderEliminar
  4. há coisas que valem a pena, não te vais arrepender!

    ResponderEliminar
  5. Olá Sofia,

    Que bom que o blog vai ter cara lavada :-) As mudanças são sempre boas!!! E essa mudança nas vossas vidas, desejo que traga muita alegria e que aproveitem para passar mais tempo ainda de qualidade juntos! Trabalhar é preciso claro... Mas não há nada melhor que tentarmos passar mais tempo em família, com as vidas apressadas que levamos dia-a-dia torna muitas vezes isso impossível... E o tempo não anda para trás e quando damos por ela já os nossos filhos são grandes e não desfrutamos deles o que queríamos... Olhe, desejo do fundo do coração que essa mudança seja para melhor e com certeza que vai ser!
    Se eu pudesse, acho que fazia algo do género :-)

    Beijinhos grandes*** Cá fico à espera de ver este cantinho diferente :-)

    ResponderEliminar
  6. Acho que fizeste muito bem! Temos que cuidar dos filhos a vida toda, mas nestas idades eles precisam bastante e no futuro, saberão dar o valor, penso eu!
    Bjinho

    ResponderEliminar
  7. Sofia,

    O dinheiro não é tudo. Mas, isso já sabe!
    O importante é que anda mais aliviada e consegue acompanhar mais os seus filhos.
    Sei bem o valor que isso tem. A minha Mãe sempre foi muito presente, e hoje, sinto que sou muito Feliz por ela ter despendido de tempo para nós!
    Beijinho*
    MR<3
    Blog Saga da Emigração

    ResponderEliminar
  8. Querida Sofia, parabéns pela tua decisão. Não há nada melhor do que ter tempo para estar com os nossos e sentir paz interior. Beijinhos grandes. :)

    ResponderEliminar